A importância da socialização entre os cães

post-bpf-16

 

Você já ouviu falar em socialização dos cachorros? Esse processo é bastante importante para o desenvolvimento cognitivo e para torná-lo mais seguro e feliz. O processo de socialização começa desde o nascimento e se estende por toda a vida do animal. O desenvolvimento dessa técnica consiste em pequenas ações que estimulam o pet a se habituar com o barulho, diferentes animais e pessoas. Para um filhote, tudo pode ser muito assustador, por isso os cuidados devem ser redobrados e a socialização deve ser feita o quanto antes. O pet pode começar a socializar assim que nasce, e nos primeiros 60 dias ele aprende muita coisa com a convivência entre a mãe e os irmãos, como se alimentar, se relacionar e brincar, e é nesse momento que a atenção deve ser maior e o cãozinho deve ser mais estimulado. Após esse período o cãozinho vai se desenvolvendo e é nesse momento que deve ter contato com crianças, idosos, diferentes tipos de barulho: secador de cabelo, música alta e fogos de artifício. Ele deverá ser exposto sempre aos poucos, para evitar que se torne um cão assustado ou estressado. Todas as experiências que ele passar durante esse período serão extremamente importantes para formação do seu comportamento quando adulto. Mas, fique atento, é importante ter muito cuidado, pois apesar da experiência ser necessária, é preciso lembrar que o contato com outros  cães só deve ser permitido após a vacinação completa do seu pet.

 

A socialização deve ser feita por quem é responsável pela ninhada de filhotes, seja tutor, criador ou protetor, de maneira que não assuste o pet ou cause traumas. Aos poucos ele deve ser apresentado a diferentes animais, pessoas e situações para aprender a reagir de forma tranquila e segura. Essa socialização não deve ser feita apenas enquanto o pet é filhote, mas durante toda a vida. Se você tem um peludo que já é crescido e apresenta comportamentos anti-sociais, o ideal é procurar um adestrador para te ajudar, visto que o período ideal para fixar novas experiências já passou e é muito mais difícil torná-lo mais tranquilo em relação a isso.

 

Um cão que não foi bem socializado pode desenvolver fobias, ter comportamentos compulsivos ou tornar-se agressivo com outros animais e pessoas. E isto se deve, simplesmente pelo fato de que novas situações, sons, objetos, pessoas e animais significam para ele algo desconhecido e que deve ser evitado. Portanto, se você pensa em adotar um companheiro, fique atento ao processo de socialização para que ele seja um cãozinho mais feliz e seguro.