Novembro Azul: Entenda o câncer de próstata em cães

post-blog---BPF

 

O mês de novembro é marcado pela campanha do combate ao câncer de próstata, mas a luta não deve ser focada apenas nos humanos. A doença pode atingir também os pets e por isso é preciso ter todo cuidado com a prevenção. A próstata é uma glândula localizada perto da bexiga nos pets machos e a partir dos seis anos, ela pode aumentar. De acordo com o Conselho Federal de Medicina Veterinária 80% dos cães não castrados são atingidos pela doença. Quando os cães são castrados ainda filhotes, não desenvolvem o chamado tecido prostático e por isso, o crescimento da próstata é inibido, evitando a formação de tumor no local. Apoie essa campanha de combate e confira as respostas para as principais dúvidas sobre o câncer de próstata em cães:  

 

Quais são os sintomas?

Para identificar essa doença nos pets é preciso ficar atento aos sinais como: dificuldade para andar e defecar, dores, perda de peso excessiva, gotejamento e aumento da quantidade de vezes que urina. Se perceber algum desses sinais, leve seu cãozinho imediatamente ao veterinário.

 

Como é realizado o diagnóstico?

A doença pode ser identificada através da ultrassonografia ou do exame físico, ou seja, o toque retal.

 

Como funciona o tratamento?
O tratamento do câncer de próstata em animais consiste em quimioterapia e remoção cirúrgica da próstata. A melhor alternativa deve ser avaliada pelos tutores em conjunto com o veterinário.

 

Como prevenir?

A melhor forma de prevenção é a castração que diminui a incidência em até 90%, sempre acompanhada de exames periódicos.

 

O câncer de próstata não escolhe raça, nem tamanho, por isso é preciso ficar sempre atento aos sinais. Observe seu pet, faça exames de rotina e certifique-se de que está tudo bem com ele. A prevenção ainda é a melhor forma de combate.